Última hora

Última hora

Violentos combates na cidade petrolífera de Kirkuk

Em leitura:

Violentos combates na cidade petrolífera de Kirkuk

Tamanho do texto Aa Aa

Foças curdas tomaram a cidade devido ao “vazio de segurança” criado após a retirada das tropas do Exército do Iraque.

“Os ‘peshmergas’ (forças curdas) foram enviados pelo governo autónomo do Curdistão para as áreas abandonadas pelo Exército iraquiano a fim de proteger o povo do Curdistão, as comunidades étnicas e religiosas e as instituições públicas.

Estes combatentes estão a proteger as fronteiras da região autónoma, assim como as propriedades e os bens dos cidadãos.

A organização extremista Estado Islâmico do Iraque e do Levante ocupa Mossul, a cidade mais importante do norte do país, e de outras regiões limítrofes com o Curdistão depois de terem expulsado o Exército iraquiano.

Um grande número de pessoas da província de Ninawa – cuja capital é Mossul – refugiou-se em áreas sob controle dos “peshmergas”.

“Estamos com medo, isto não é um governo normal (ISIL), que nos permite não ter medo. Há estrangeiros entre eles, há os iraquianos, sauditas é um verdadeiro cocktail.

Milhares de habitantes fugiram dos combates segundo a Organização Internacional para as Migrações. Mulheres e crianças fogem de Moussul para Arbil onde ainda não chegaram os combates.

Por causa do conflito teme-se uma grave humanitária nesta região do Oriente Médio.

Na última quinta-feira, as tropas curdas tomaram o controle total da cidade petrolífera de Kirkuk, situada a 250 quilómetros ao norte de Bagdade.