Última hora

Última hora

Iraque à beira da guerra civil entre sunitas e xiitas

Em leitura:

Iraque à beira da guerra civil entre sunitas e xiitas

Tamanho do texto Aa Aa

Aumenta o conflito no Iraque, cada vez mais próximo de uma guerra civil entre xiitas e sunitas.

Em resposta ao apelo do governo xiita de Nuri al-Maliki e do grande aiatola xiita Ali al-Sistani, milhares de voluntários xiitas querem enfrentar os insurgentes sunitas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL).

Al-Maliki tem reforçado alianças com milícias xiitas radicais satélites do Irão, como a de Moqtada Al-Sadr.

A divisão sectária no Iraque é profunda. A comunidade sunita, que estava no poder com Saddam Hussein, diz-se marginalizada pelas autoridades xiitas após a queda do regime, em 2003 daí o apoio das tribos sunitas os jihadistas do EIIL.

Para aqueles que tiveram de fugir aos ataques do EIIL, o perigo vem dos extremistas sunitas. Refugiados de Mossul, tomada pelos jihadistas do EIIL, contam que as suas casas foram bombardeadas pelos extremistas do EIIL e que perderam tudo, ficaram sem quaisquer recursos. Dizem que o Iraque está a ser destruído e que não tem para onde voltar.

Entretanto, apostados em atiçar o conflito entre sunitas e xiitas, os extremistas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante destruíram dois santuários xiitas nas cidades de Mossul e Tal Afar.

Um conflito com pano de fundo internacional. Do eixo xiita na região, fazem parte o Irão, a Síria e o Hezbolá libanês. Por outro lado, países como a Turquia e a Arábia Saudita, são considerados sunitas.

Face ao escalar do conflito, os Estados Unidos admitem cooperar com o Irão no apoio ao governo de Maliki.