Última hora

Última hora

Ofensiva dos extremistas sunitas no Iraque ameaça provocar guerra civil

Em leitura:

Ofensiva dos extremistas sunitas no Iraque ameaça provocar guerra civil

Tamanho do texto Aa Aa

Os rebeldes do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), continuam a conquistar posições no norte do Iraque. Esta segunda-feira foi a vez da cidade de Tal Afar, a 50 quilómetros de Mossul, ocupada na semana passada. Apostados em atiçar o conflito entre sunitas e xiitas, os extremistas destruíram dois santuários xiitas em Mossul e Tal Afar.

Depois de uma ofensiva relâmpago por cidades no vale do Tigre, a norte de Bagdade, os rebeldes EIIL decidiram aparentemente alterar o curso rumo à capital, procurando, em vez disso, reforçar a sua presença no norte, próximo da Síria.

O exército iraquiano tenta deter o avanço do EIIL recorrendo a ataques aéreos. Nestas imagens, são bombardeadas posições rebeldes.

Os Estados Unidos anunciaram que poderiam apoiar o governo xiita de Nuri al-Maliki com ataques com drones.

Segundo a porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Jen Psaki, Washington está disposto a discutir com o Irão a escalada do conflito iraquiano.

“Estamos abertos a conversar com o Irão sobre a situação no Iraque, assim como estamos em conversações com outros Estados vizinhos do Iraque.Mas não se trata de cooordenar nenhuma ação militar com o Irão no Iraque.”, disse Psaki em conferência de imprensa.

Imagens recentemente difundidas pelos rebeldes sunitas e confirmadas pelo exército iraquiano, mostravam a execução de soldados pelos extremistas, na cidade de Tikrit.

Os rebeldes contam com o apoio da comunidade sunita, que se diz marginalizada pelas autoridades xiitas após a queda do regime de Saddam Hussein.