Última hora

Última hora

Primeiro-ministro ucraniano acusa Rússia de querer destruir Ucrânia

Em leitura:

Primeiro-ministro ucraniano acusa Rússia de querer destruir Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro ucraniano acusa a Rússia de querer destruir a Ucrânia. Durante uma reunião com todo o gabinete, após a decisão da Gazprom, Arseniy Yatsenyuk disse mesmo que “não se trata de uma guerra por causa do gás mas um plano alargado de Moscovo para acabar com a Ucrânia”.

Esta não é a primeira vez que o gás é usado como arma em conflitos entre os dois países. Já em 2006 e 2009 o fornecimento russo foi cortado.
Mas, de acordo com os especialistas, desta vez ainda há margem de negociação uma vez que agora ocorre durante o verão, altura em que os consumos são mais reduzidos.
Euheniy Mahda, analista político entrevistado pela euronews, considera que a Ucrânia e a União Europeia neste momento não estão tão dependentes da Rússia e por isso têm tempo para encontrar alternativas”.

As autoridades de Kiev já garantiram também que têm reservas de gás suficientes para as necessidades, pelo menos, até ao final do verão.

A correspondente da euronews na capital ucraniana, Maria Korenyuk, lembra ainda que, em resposta à decisão russa, o executivo de Kiev avançou com um processo no Tribunal Arbitral de Estocolmo com o objetivo de reclamar uma indeminização de 6 mil milhões de dólares. De acordo com a Naftogaz, este foi o valor que a Ucrânia pagou a mais pelo gás natural desde 2010.