Última hora

Última hora

Recordar as Supremes

Em leitura:

Recordar as Supremes

Tamanho do texto Aa Aa

Doze números um, discos de ouro sem conta, concertos esgotados e mais de 100 milhões de discos vendidos, as Supremes foram o maior sucesso comercial da editora Motown e ainda hoje são o grupo vocal norte-americano de maior sucesso.

Há 50 anos, foi a 17 de junho de 1964, este trio originário de Detroit lançou o tema “Where did our love go”, uma canção que se tornou num sucesso da noite para o dia.

Ironicamente, Mary Wilson, uma das fundadoras do grupo admite que a princípio até nem gostava do tema.

“Acho que nem gostávamos da canção. Eu pelo menos não gostava. Não sei o que a Flo e a Diane pensavam. Disse ao Eddie Holland, que colaborava nas composições, que se não conseguíssemos um sucesso os nossos pais iam enviar-nos para a universidade e nós cantávamos desde os 13 anos. Eu sabia que era isto que queria fazer para o resto da vida. Ponto final”, afirma Mary Wilson.

Isto foi apenas o início de uma história maravilhosa que transformou as garotas de Detroit num fenómeno nacional. Os êxitos sucediam-se uns a seguir aos outros.
“Baby Love,” “Come See About Me,” “Stop! In The Name Of Love,” “Back In My Arms Again” são apenas alguns exemplos.

Em 1967 o grupo mudou de nome passando a chamar-se Diana Ross & The Supremes. Ballard foi afastada e substituída por Cindy Birdsong. Diana Ross acabaria por sair em 1970 iniciando uma carreira a solo.

As Supremes continuaram, desta feita com Jean Terrell à cabeça. Os sucessos continuaram até à dissolução do grupo em 1977. Foi então que Mary Wilson decidiu começar uma carreira a solo.

Apesar de várias tentativas para reunir Mary Wilson e Diana Ross, tal nunca chegou a acontecer.

“As pessoas perguntam-me sempre se nos vamos juntar outra vez mas isso é difícil devido à morte da Florence. Infelizmente a Cindy também está com problemas de saúde. E a Diana está ocupada com a sua carreira. Ela é uma diva, uma superestrela: É difícil voltar atrás. As pessoas deixam de ter razões para o fazer”, acrescenta Mary Wilson.

As celebrações dos 50 anos de “Where Did Our Love Go” não chegarão ao nível dos Beatles mas Mary Wilson afirma que fará os possíveis para que as pessoas não se esqueçam desta ocasião. Aos 70 anos Mary Wilson continua a cantar ao vivo, ouvir “Where Did Our Love Go” e outros êxitos das Supremes irá decerto ter outro sabor a partir de agora.