Última hora

Última hora

Ucrânia: Batalha de dimensões "nunca vistas" perto de Slaviansk

Em leitura:

Ucrânia: Batalha de dimensões "nunca vistas" perto de Slaviansk

Tamanho do texto Aa Aa

O leste da Ucrânia continuava, esta quinta-feira, a ser palco de violentos confrontos. Sobretudo, em Krasni Liman, cidade próxima de Slaviansk que, desde o início do mês, está sob controlo das forças governamentais.

Fonte militar citada pela agência Reuters fala de uma batalha nunca vista, com quatro mil separatistas em campo e o uso de blindados por ambas as partes.

Os separatistas pró-russos recusaram-se a depor as armas, rejeitando o apelo do presidente Poroshenko e o seu plano de paz.

O secretário-geral da NATO afirmou entretanto que a Rússia deslocou milhares de tropas para a fronteira com a Ucrânia; e Washington ameaça reforçar as sanções contra Moscovo.

Isto enquanto, o Alto Comissariado para os Direitos do Homem se preocupa com a situação no terreno. “Esta situação tem como consequência grandes desafios humanitários, para as pessoas apanhadas neste fogo cruzado, ou para populações inteiras no interior de certos territórios. Mas é também uma questão de colapso total da lei e da ordem, de incapacidade de proteger, quando se trata de maus-tratos, detenções, raptos e possivelmente tortura e mesmo execuções”, alerta Gianni Magazzeni, responsável daquele organismo.

Investido no início do mês, o novo presidente ucraniano tenta reinstaurar a ordem no país. Para isso, conta, doravante, com um novo chefe de Diplomacia e um Novo procurador-geral assim como com uma nova diretora do Banco central. As nomeações dos três dirigentes foram, esta quinta-feira, aprovadas pelo parlamento ucraniano.