Última hora

Última hora

Rússia: Funeral dos jornalistas mortos na Ucrânia

Em leitura:

Rússia: Funeral dos jornalistas mortos na Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

Em Moscovo presta-se a última homenagem ao jornalista e ao técnico de som mortos no início desta semana no leste da Ucrânia.
Nas cerimónias funebres estava apenas o corpo do jornalista uma vez que a família do técnico exigiu que fosse feita autópsia.
Os dois funcionários da televisão estatal russa VGTRK estavam nos arredores de Lugansk a fazer a cobertura do conflito quando foram atingidos.

“Temos de ter uma mente forte, coragem e amor pela profissão para ir para um lugar terrível, onde as pessoas estão a ser mortas por mostrar a verdade”.

Em Moscovo, este incidente foi de imediato condenado e as autoridades russas exigiram uma investigação.
Mas há pedidos mas extremistas. O líder do partido Nacionalista Liberal Democrático russo, Vladimir Zhirinovsky afimou mesmo que se devia “dar um ultimato às autoridades de Kiev: por cada jornalista morto deviamos matar toda a companhia de combate da Guarda Nacional ou qualquer outra companhia armada a operar na Ucrânia sob as ordens de Kiev. Deviamos matar toda a companhia de combate”.

O terceiro elemento da equipa da televisão, o reporter de imagem, sobreviveu por se encontrar a cerca de 200 metros dos outros dois.
Nos últimos meses, vários jornalistas foram alvos de ações armadas no leste da Ucrânia.