Última hora

Última hora

Afegãos denunciam "fraude" eleitoral nas ruas de Cabul

Em leitura:

Afegãos denunciam "fraude" eleitoral nas ruas de Cabul

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de mil afegãos desfilaram nas ruas de Cabul para denunciar as “fraudes” cometidas nas eleições presidenciais. Os manifestantes não apoiavam abertamente Abdullah Abdullah, mas partilhavam as reivindicações do vencedor da primeira volta do escrutínio, que denuncia irregularidades “flagrantes” que o prejudicaram na segunda volta, a 14 de Junho.

Um manifestante explica que juntaram-se “neste protesto pacífico” e pedem “que o presidente [Hamid] Karzai se demita. Estas [fraudes] são embaraçosas perante Deus, o povo e o mundo. É preciso fazer algo para evitar este crime”.

Abdullah anunciou esta semana que boicotava a comissão eleitoral independente e rejeitaria qualquer resultado anunciado pelo organismo, por suspeita de fraudes para o prejudicar face ao rival, Ashraf Ghani.

Enquanto decorria a manifestação em Cabul, noutro ponto da capital o “número dois” do Alto Conselho para a Paz, que conduz os esforços de reconciliação com os talibãs, foi visado por um atentado suicida. Alvo de outros ataques no passado, Massoum Stanikzai escapou ileso, mas a explosão matou um civil e feriu outros quatro.