Última hora

Última hora

Judeus de Budapeste lembram "casas da estrela amarela"

Em leitura:

Judeus de Budapeste lembram "casas da estrela amarela"

Tamanho do texto Aa Aa

A comunidade judaica de Budapeste assinala um dos momentos trágicos da sua história.

Vinte e um de junho, marca o 70 º aniversário da expulsão dos judeus de Budapeste. Cerca de 220 ​​mil judeus, incluindo aqueles que se converteram ao cristianismo, foram obrigados a viver nos 2.000 prédios designados como “casas da estrela amarela”.

Duzentos voluntários e milhares de visitantes participaram nas comemorações em 160 casas da cidade uma iniciativa da Sociedade Arquivos Abertos

“A minha família inteira foi morta. – E como conseguiu sobreviver? – Fugia e escondia-me, andava de um lugar para o outro. Naquele tempo era jovem”.

O responsável pelo centro de arquivos comenta: “Não podemos viver numa cidade se não sabemos, realmente, onde vivemos, e se nem sequer pensamos sobre isso. Temos de enfrentar a nossa própria história.”

A correspondente da euronews explica:

“Das 2.000 casas outrora identificadas com a estrela amarela 1600 ainda existem, por isso hoje muitas pessoas vivem as suas vidas nessas habitações mas não conhecem a sua história”.