Última hora

Última hora

Egito: pais do jornalista australiano da Al-Jazeera consternados com pena de prisão

Em leitura:

Egito: pais do jornalista australiano da Al-Jazeera consternados com pena de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

Os pais do jornalista Peter Greste não escondem a consternação e o choque face à condenação do filho a sete anos de prisão, no Egito.

O australiano é um dos três jornalistas da Al-Jazira condenados, segunda-feira, no Cairo, por alegado apoio à Irmandade Muçulmana, após cerca de três meses de detenção.

“Este homem, o nosso filho, Peter, é um jornalista galardoado. Não é um criminoso. Não é um criminoso”, diz Juris Greste, o pai do jornalista, com uma foto do filho na mão. E acrescenta: “É óbvio que ninguém está preparado para algo tão doloroso como o que estamos a passar. No entanto, estamos absolutamente determinados e empenhados em continuar esta batalha até que o Peter e os seus colegas estejam livres.”

Segundo os observadores, os três jornalistas são vítimas colaterais do conflito entre o Egito e o Qatar. O Emirado, que detém a Al-Jazeera, apoia o presidente deposto Mohamed Morsi e tem criticado fortemente a ofensiva das novas autoridades egípcias contra a Irmandade Muçulmana.