Última hora

Última hora

Justiça sul-coreana começa a ouvir testemunhas do naufrágio do ferry Sewol

Em leitura:

Justiça sul-coreana começa a ouvir testemunhas do naufrágio do ferry Sewol

Tamanho do texto Aa Aa

Os familiares das vítimas do naufrágio de um ferry sul coreano começaram, esta terça-feira, a ser ouvidos pela justiça, no tribunal de Gwangju.

Cerca de cinquenta pessoas, entre as quais alguns sobreviventes, deverão desfilar frente aos juízes que tentam apurar as causas do incidente em Abril.

A audiência decorre mais de dois meses após o naufrágio do “Sewol” que provocou 304 mortos e quando o capitão e outros 3 oficiais incorrem na pena de morte, acusados de homicídio por negligência e abandono de navio.

Outros 14 tripulantes são igualmente acusados no processo.

A audição das testemunhas ocorre no mesmo dia em que as equipas de resgate retiraram mais um corpo da zona do incidente, aumentando o número oficial de vítimas para 293 pessoas, quando 11 permanecem desaparecidas.

A vítima pertence ao grupo de mais de 300 estudantes a bordo do ferry no dia do incidente. Dos 75 sobreviventes alguns deverão igualmente testemunhar frente ao tribunal numa audiência à porta fechada marcada para a próxima semana.