Última hora

Última hora

"Wish I was here", um desejo concretizado pelo crowdfunding

Em leitura:

"Wish I was here", um desejo concretizado pelo crowdfunding

Tamanho do texto Aa Aa

O ator, realizador e argumentista norte-americano, Zach Braff, está de volta como “Wish I was here”. Uma película que conta a história de um ator que, aos 35 anos, luta por encontrar um sentido para a sua vida.

Para obter financiamento para este filme o cineasta usou o sítio na internet do “Kickstarter”, o projeto de “crowdfunding” de maior relevo.

“A ideia era utilizar o conceito de crowdfunding da Internet juntamente com algum dinheiro que eu próprio tinha. Portanto usei o meu dinheiro e depois fui ter com fãs e disse-lhes: “Olhem, eu não posso dar-lhes uma participação financeira no filme, isso é ilegal. Mas posso vender algo que vocês queiram, lançamos, antecipadamente, a banda sonora, t-shirts, bilhetes para a estreia, um bilhete para um quiz na vossa cidade, qualquer coisa que vocês possam imaginar, eu vou fazê-lo. E, se vendermos todas essas coisas, provavelmente, podemos chegar ao nosso orçamento e foi isso que fizemos. O objetivo era chegar aos 2 milhões em um mês e conseguimo-lo em 48 horas”, adianta o realizador.

O argumento do filme foi escrito por Braff em parceria com o irmão. Do elenco faz parte uma das estrelas de “Crepúsculo”, de Stephenie Meyer, Ashley Greene:

“Foi totalmente diferente. Os dois filmes estão em espetros diametralmente opostos e isso foi divertido. Com “O Crepúsculo”, estamos acostumados a ser idolatrados pelos fãs. Aqui foi muito giro ter de assumir outro papel e viver um tipo de experiência como aquela das pessoas que participam nas Comic-Con vivem”, explica a atriz.

“Wish I Was Here” estreou nos Estados Unidos mas não chega ainda às salas de cinema europeias.