Última hora

Última hora

Cristãos do Iraque encontram refúgio no Curdistão

Em leitura:

Cristãos do Iraque encontram refúgio no Curdistão

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de dois milhares de cristãos iraquianos encontraram refúgio, esta quinta-feira, na cidade curda de Irbil.

Para trás deixaram tudo, numa aldeia dos arredores de Mossul, atacada pelos jihadistas sunitas.

De momento, acampam num ginásio, mas muitos começam a equacionar outras alternativas.

“Há muita gente que quer emigrar, nesta situação. Porque o futuro é incerto e ainda mais para nós, que somos uma minoria cristã. Sinceramente, não podemos imaginar o nosso futuro”, lamenta Ibrahim Marzina Ibrahim, um cristão de 47 anos.

Desde o início da ofensiva sunita do Estado Islâmico do Iraque e do Levante, milhares de cristãos já fugiram das suas aldeias.

“A única zona protegida para os cristãos é no território do governo regional do Curdistão, especialmente nos territórios curdos do Iraque”, explica Ano Jawhar Abdoka, do Partido Democrático do Curdistão e responsável pelos assuntos cristão da Shlama Entity. E acrescenta: “Os outros sítios são muito perigosos, há muita tensão e violência contra os cristãos em todo o Iraque, e especialmente no centro e no sul.”

Enquanto sobrevivem graças à ajuda internacional, muitos cristãos vão esperando o passaporte que lhes permita sonhar com um futuro melhor – para eles e para os filhos – de preferência, dizem, num país europeu.