Última hora

Última hora

Voo MH-370 estava "muito provavelmente" em piloto automático

Em leitura:

Voo MH-370 estava "muito provavelmente" em piloto automático

Tamanho do texto Aa Aa

Novos desenvolvimentos na busca do avião MH-370 da Malysia Airlines. A análise dos dados dos satélites e redares leva as autoridade a concluir que, “muito provavelmente” o aparelho se encontrava em modo de piloto automático, quando desapareceu. O que leva as autoridades australianas a reorientar a zona de buscas, mais para sul.

“Esperamos que as buscas subaquáticas comecem em agosto e durem cerca de 12 meses. Além disso, as buscas contarão com equipamento fornecido pela Malásia – que inclui navios com sistemas de sonar, que serão utilizados para pesquisar o fundo marítimo”, explicou, em conferência de imprensa, Warren Truss, o vice-primeiro-ministro australiano.

O voo MH370, de Kuala Lampur para Pequim desapareceu a 8 de março, com 239 pessoas a bordo – a maioria chineses.

Esta nova fase de buscas deverá cobrir 60 mil quilómetros quadrados, e tem um custo estimado de mais de 40 milhões de euros.

A busca do aparelho da Malaysia Airlines já é a mais cara da história da aviação.


Click to enlarge