Última hora

Última hora

A vitória triste de Portugal, o dia normal da Alemanha e o sonho tornado realidade da Argélia

Em leitura:

A vitória triste de Portugal, o dia normal da Alemanha e o sonho tornado realidade da Argélia

Tamanho do texto Aa Aa

Joachim Löw 1, Jürgen Klinsmann 0. Os alemães não tiveram vida fácil mas seguem em frente como de costume, desde 1938 que não se ficam pela fase de grupos.

A Alemanha derrotou os Estados Unidos com um golo de Thomas Müller e provou que não foi preciso um acordo de cavalheiros para ambas as equipas festejarem o apuramento.

Os alemães venceram o grupo G com sete pontos, os norte-americanos superiorizaram-se a Portugal graças à melhor diferença de golos.

A equipa das quinas despediu-se do Campeonato do Mundo com uma vitória sobre o Gana por duas bolas a uma, um resultado que deixou ambas as equipas a chorar o triste destino.

Portugal esteve bastante perdulário e ficou a sensação que até podia ter conseguido o milagre se a eficácia tivesse sido outra. Faltaram três golos mas falharam-se muitas mais ocasiões.

Pode consultar aqui a crónica do jogo feita pela euronews.

O contraste com a festa da Argélia dificilmente podia ser maior. Um empate frente à Rússia foi suficiente para as raposas do deserto fazerem a festa. Alexander Kokorin ainda deu esperança aos russos quando abriu o ativo logo aos seis minutos mas s equipa africana esteve sempre mais forte.

O herói foi mais uma vez Islam Slimani, que marcou o golo do empate com um golpe de cabeça à passagem da hora de jogo. Segue-se a Alemanha, que deixou os argelinos pelo caminho em 1982 graças ao “Jogo da Vergonha” com a Áustria, em Gijón.

Mesmo reduzida a dez todo o segundo tempo, a Bélgica somou a terceira vitória em outros tantos jogos frente à Coreia do Sul, assegurando a vitória no grupo. Jan Vertonghen marcou o tento solitário da partida aos 78 minutos.

Os jogos que se seguem

Após quinze dias de competição chegámos ao final da primeira fase. Quarenta e oito jogos recheados de golos e emoção e que ditaram os seguintes duelos nos oitavos-de-final.

Brasil-Chile
Colômbia-Uruguai
Holanda-México
Costa Rica-Grécia
França-Nigéria
Alemanha-Argélia
Argentina-Suíça
Bélgica-EUA

Há jogos de fazer crescer água na boca, como o Holanda-México, duas das equipas que melhor futebol jogaram nos relvados brasileiros. Destaque ainda para os dois duelos sul-americanos, Brasil-Chile e Uruguai-Colômbia. Temos ainda o duelo mais improvável dos oitavos de final entre Costa Rica e Grécia. O vencedor será certamente o forte candidato ao título de revelação do mundial.

Europeus desiludem do outro lado do Atlântico

O Mundial do Brasil não foi amigo das equipas europeias, pelo menos das que mais pergaminhos tinham a defender. A primeira a ficar pelo caminho até foi a detentora do título Espanha, Itália, finalista do Euro 2012, Inglaterra e Portugal também ficaram aquém das expectativas.

O reinado do tiki-taka chegou ao fim no Brasil. A seleção espanhola mostrou estar a anos-luz da equipa que dominou o futebol mundial nos últimos seis anos e foi humilhada pela Holanda.

Também a Itália desiludiu. Desde que se sagrou campeã do mundo, em 2006, não voltou a passar da primeira fase.

O grupo da morte não é desculpa para italianos nem ingleses, o primeiro lugar da Costa Rica mostrou que não há vencedores antecipados no futebol.

A Grécia de Fernando Santos esperou pelo último minuto do último jogo para se apurar para os oitavos pela primeira vez mas para já a surpresa do torneio tem mesmo de ser a seleção costa-riquenha.

Venceu o grupo da morte com duas vitórias e um empate e para já repetiu a prestação do Itália 90, onde também chegou à segunda fase.

Por fim Chile e Colômbia têm vindo a confirmar todas as maravilhas que se diziam acerca das suas equipas.

O mundial chegou ao fim para Suárez

Luis Suárez terá de encontrar solução para o seu problema crónico de morder adversários. A mão pesada da FIFA não se fez esperar após o incidente com Giorgio Chiellini, o mundial do Brasil chegou ao fim para o uruguaio.

Nove jogos internacionais e quatro meses banido de qualquer atividade relacionada com o futebol. Um castigo sem precedentes no Campeonato do Mundo, certamente agravado pelos antecedentes do atacante. Já ao serviço de Ajax e Liverpool tinha sido apanhado com os dentes na botija.

“Este comportamento não pode ser tolerado em nenhum campo de futebol, muito menos num Campeonato do Mundo em que os olhares de milhões de espetadores estão focados nas estrelas sobre o relvado.” Foi desta forma que o presidente do Comité de Disciplina da FIFA Claudio Sulser comentou o castigo ao uruguaio.

Chiellini está longe de ser um santo mas em Itália o castigo pela mordidela ao defensor peca por escasso.

Apesar das evidências, no Uruguai todos estão com o atacante e a Federação local não hesitou em recorrer do castigo.

No entanto nem todos defendem os seus jogadores até à morte, a Federação do Gana não hesitou em suspender Sulley Muntari e Kevin Prince Boateng por tempo indefinido, horas antes da derrota frente a Portugal.

Em causa, agressões dos dois jogadores ao treinador e a um membro do comité executivo da federação. O mundial já acabou para o Gana, mas acabou antes para Muntari e Boateng.