Última hora

Última hora

Afeganistão: Eleição presidencial em risco por acusações de fraude

Em leitura:

Afeganistão: Eleição presidencial em risco por acusações de fraude

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas desfilaram esta sexta-feira em Cabul, a capital do Afeganistão, em apoio ao candidato à presidência, Abdullah Abdullah, que se diz vítima de uma fraude massiva, na segunda volta da eleição presidencial.

Abdullah Abdullah, que obteve uma maioria significativa na primeira volta anunciou na semana passada a retirada do processo eleitoral, em protesto contra a fraude a favor do seu rival, Ashraf Ghani.

Um manifestante explica que decidiram manifestar para exigir direitos e condenar a fraude. “Queremos os nossos direitos e vamos defendê-los até à última gota do nosso sangue”, afirma.

Abdullah Abdullah representa a comunidade tajik, a segunda comunidade do país e o ex-ministro das finanças, Asraf Ghani, pertence à maioria pashtun.

“Hamid Karzai é o presidente do Afeganistão por isso pedimos-lhe que nos ajude, que aceite a realidade e que a comunidade internacional aceite também a realidade e apoie a nação afegã e não apenas um indivíduo”, pede outro manifestante.

O candidato tajik acusa o presidente, os governadores das províncias e a polícia de organizarem a fraude a favor do candidato pashtun.

Abudallah Abdullah pede a intervenção das Nações Unidas para salvar o processo eleitoral. Karzai defende também esta solução.