Última hora

Última hora

Escolha de Juncker "erro grave", diz Cameron

Em leitura:

Escolha de Juncker "erro grave", diz Cameron

Tamanho do texto Aa Aa

A cimeira de líderes da Uniao Europeia em Bruxelas rompeu com a tradição de escolher o Presidente da Comissão Europeia, por consenso.

O primeiro-ministro David Cameron saí contrariado deste encontro após ter feito o possível fazer para eviatr esta nomeação. No entanto Ângela Merkel não cedeu à pressão vinda de Londres e manteve a coesão de todos os estados membros em torno de Jean-Claude Juncker confirmado esta sexta-feira no posto de presidente da Comissão Europeia.

Angela Merkel declarou : “Eu acho que a decisão em favor de Jean-Claude Juncker é esta que nos dá um presidente com experiência europeia e que tem em conta as aspirações de todos os Estados membros individualmente. “

A nomeação de Juncker recebeu o apoio de 26 votos contra 2 (Grã-Bretanha e Hungria).

A sua nomeação deve agora ser aprovada pelo Parlamento Europeu em meados de julho. Salvo em caso de surpresa, Juncker deve receber ao menos 376 votos de um total de 751.

Um dia mau para David Cameron : “Hoje é um dia mau para a Europa. Acredito que poderíamos ter encontrado um candidato alternativo que reunisse o apoio de todos os Estados membros. E eu acho que é um erro grave que outros líderes decidam abandonar essa abordagem hoje. No final de 2017 não será Bruxelas que decide sobre o futuro da Grã-Bretanha na União Europeia, será o povo britânico sozinho”.

Juncker, de 59 anos, chega assim ao posto mais importante das instituições europeias, encarregado de propor leis e de aplicá-las.