Última hora

Última hora

Lugansk protesta pela paz, Kiev exige instauração da lei marcial

Em leitura:

Lugansk protesta pela paz, Kiev exige instauração da lei marcial

Tamanho do texto Aa Aa

A única coisa em comum que tiveram as manifestações na Ucrânia, este domingo, foi o alvo: Petro Poroshenko. No leste do país, em Lugansk, num protesto anti-guerra apelava-se ao presidente para terminar os confrontos, retirar as tropas ucranianas desta região e poupar o seu próprio povo. Entre os participantes, encontravam-se os impulsionadores da auto-proclamada República Popular de Lugansk que se distanciou do domínio ucraniano. Uma das manifestantes declarava que “é, finalmente, tempo de paz e liberdade.”

Já em Kiev a palavra de ordem ia no sentido oposto. Aqui, Poroshenko foi criticado por alargar um cessar-fogo que dá margem aos rebeldes para se reorganizarem. Na capital, os manifestantes pediram ao presidente para terminar com as tréguas, reforçar as operações militares para destruir as milícias e instaurar a lei marcial no leste do país.