Última hora

Última hora

Referendo em Hong Kong: "Vamos mergulhar nas trevas"

Em leitura:

Referendo em Hong Kong: "Vamos mergulhar nas trevas"

Tamanho do texto Aa Aa

Durou dez dias o referendo em Hong Kong no qual foram depositados quase 800 mil votos. Uma iniciativa que desafia diretamente o poder de Pequim que não reconhece legitimidade a esta consulta popular realizada online e em locais de voto espalhados pelo território. Em causa está a mobilização gerada pela plataforma “Occupy Central” em torno do objetivo de obter o sufrágio universal para esta região administrativa, onde o chefe do executivo é escolhido por um comité próximo de Pequim.

Um empresário que participou no referendo realçava que o “voto é importante porque dá uma oportunidade à população de saber quais são os seus direitos cívicos.” Um comerciante vaticinava que “Hong Kong vai mergulhar nas trevas. Se as coisas não melhorarem, acabará tudo por morrer.”

Os resultados do referendo serão oportunamente anunciados um dia antes do aniversário da passagem para o domínio chinês, a 1 de julho de 1997. Se não houver sinais de abertura democrática, a “Occupy Central” promete paralisar o setor financeiro de Hong Kong.