Última hora

Última hora

Sarkozy "chocado" com prisão preventiva

Em leitura:

Sarkozy "chocado" com prisão preventiva

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-presidente francês, Nicolas Sarkozy acusa o poder de instrumentalizar a justiça, na primeira entrevista concedida à televisão pública após detenção preventiva para interrogatório.

Sarkozy é suspeito de tráfico de influências, corrupção e violação de segredo de justiça. O regime de prisão preventiva que lhe foi aplicado é uma medida inédita para um ex chefe de Estado em França.

A acusação formal ocorreu depois de 15 horas de interrogatório,
nos arredores de Paris.

“Estou profundamente chocado com o que se passou. Não peço nenhum privilégio. Se cometi erros, vou assumir todas as consequências.” “Estas acusações são grotescas e eu vou dar-lhe a prova. Quando cheguei depois de 14 horas de interrogatório pela polícia, eu não conhecia o dossiê e concordei em responder a todas as perguntas com cuidado, deu 45 páginas de processo verbal que está à disposição dos juízes – sentei-me na cadeira em frente a duas senhoras – os juízes de instrução – fui notificado das acusações sem que me tivessem colocado uma única questão”

A justiça tenta determinar se o ex-chefe de Estado e algumas pessoas de seu círculo próximo criaram uma “rede” de informações que o deixava a par da evolução dos processos judiciais que o envolviam entre 2007 e 2012.

A atual investigação pode complicar seriamente qualquer tentativa de regresso ao cenário político, nas eleições de 2017.