Última hora

Última hora

Alemanha aprova salário mínimo

Em leitura:

Alemanha aprova salário mínimo

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha avança com a introdução do salário mínimo, após meses de debate. A partir de 2015, a tarifa horária é de 8,50 euros.

Segundo uma sondagem, nove em cada dez alemães apoiam a medida, aprovada pelo Bundestag, a câmara baixa do parlamento, esta quinta-feira. Na votação, 535 deputados votaram a favor, 61 abstiveram-se e cinco votaram contra.

O Bundesrat já indicou que não se vai opor.

Antes da votação no Bundestag, a ministra do Trabalho, Andrea Nahles, afirmou: “A partir de agora, se formos comprar flores ou se telefonarmos para um ‘call center’ para obter informações, podemos estar seguros de que todos os que ocupam esses postos recebem o salário mínimo. A partir de janeiro cerca de 4 milhões de pessoas vão dormir melhor, vão sentir-se melhor por verem os esforços recompensados”.

Com 8,50 euros, a Alemanha coloca-se entre os países europeus com o maior salário mínimo. É quase o triplo do português.

Em França, a tarifa horária bruta é de 9,53 euros. No Reino Unido supera ligeiramente os oito euros.

Portugal está entre os mais baixos, com um salário mínimo geral mensalizado de 565,80 euros, congelado desde 2011.

Veja aqui mais informações sobre o salário mínimo na UE

A introdução do salário mínimo era uma das exigências do SPD para formar uma coligação com Angela Merkel. Mas o patronato continua a dizer que ameaça postos de trabalho e a competitividade alemã.

Com a Alemanha, o salário mínimo passa a existir em 22 dos 28 Estados membros da União Europeia.