Última hora

Última hora

Conflito no Iraque aumenta fricção entre xiitas e curdos

Em leitura:

Conflito no Iraque aumenta fricção entre xiitas e curdos

Tamanho do texto Aa Aa

O Irão aumenta a presença militar no Iraque, ao lado do governo, na ofensiva contra o avanço dos rebeldes sunitas.

Três aviões Sukhoi 25, oficialmente russos, teriam sido enviados para o país por Teerão, segundo analistas.

Os três aparelhos que aterraram esta quarta-feira em Bagdade teriam assim contornado as sanções norte-americanas, num momento em que Teerão e Washington enviaram mais de uma centena de conselheiros militares para o país para coordenar a batalha contra o grupo armado Estado Islâmico.

A frente da batalha encontra-se agora em Tikrit, antigo bastião de Saddam Hussein, onde os combates prosseguem entre as forças rebeldes e o exército.

Em Kerbala, em zona xiita, há notícia de 45 mortos durante confrontos entre o exército e um grupo xiita radical, num momento em que a situação militar e política reabre as divisões no país.

O primeiro-ministro xiita Nuri Al-Maliki deixou ontem uma mensagem para o governo autónomo curdo do norte do país para que não se aproveite da situação para alargar o seu território, num momento em que as autoridades locais não parecem decididas a retirar-se da cidade de Kirkuk – retomada recentemente aos combatentes.

O território curdo, protegido pelos combatentes “peshmerga” tornou-se nas últimas semanas na única área do norte do país a resistir aos rebeldes, sendo o destino de milhares de refugiados, que acusam o exército iraquiano de ter desertado várias cidades.

Al-Maliki anunciou ontem também uma amnistia para os combatentes que abandonem as armas, alertando os países vizinhos para a ameaça que constitui o “califado islâmico”, proclamado pelo grupo islamita há alguns dias.