Última hora

Última hora

João Onofre coloca banda de death metal num cubo de aço

Em leitura:

João Onofre coloca banda de death metal num cubo de aço

Tamanho do texto Aa Aa

Um cubo de aço à prova de som no coração da City de Londres. Uma banda britânica de death metal chamada “Unfathomable Ruination”. Um conceito que é o de meter os quatro elementos do grupo a tocar dentro da caixa. O artista português João Onofre passa a explicar: “Este trabalho artístico consiste num objeto e numa performance. O objeto é uma réplica da escultura “Die”, de Tony Smith, um minimalista norte-americano. A performance, que podemos ver quando abrimos a porta, é a atuação duma banda de death metal.”

Na verdade, os músicos atuam encerrados na caixa metálica. A porta é fechada e o concerto dura até ficarem sem oxigénio. Do lado de fora, ouve-se sobretudo uma sugestão do que se passa no interior. No caso, a atuação durou 20 minutos. Um espetador afirmava “ser uma obra interessante. Era óbvio que havia algo a tocar muito alto dentro da caixa. É uma espécie de ruído abafado.”

“Interessante” não foi exatamente o termo utilizado por Doug Anderson, quando finalmente saiu da instalação. “Mal saímos, foi um alívio enorme, cá fora está fresco. Lá dentro fica muito quente, muito rapidamente. Os últimos cinco minutos foram terríveis. Acho que as pessoas não dão assim tanta importância, pensam só que o espaço é pequeno e há pouco ar. Mas a questão do espaço é muito mais premente do que tudo o resto. É claro que é difícil respirar, mas não conseguia nem mexer o braço… Eles estavam a bater com a cabeça no teto”, relatou o baterista.

Uma escultura viva que integra a mostra chamada “Sculpture in the City”, na cidade de Londres, durante o verão.