Última hora

Última hora

The Corner: Vitória frente a Colômbia sai cara ao Brasil

Em leitura:

The Corner: Vitória frente a Colômbia sai cara ao Brasil

Tamanho do texto Aa Aa

O Brasil levou de vencida a Colômbia por 2-1 e garantiu um lugar nas meias-finais do Campeonato do Mundo. O escrete canarinho já esteve mais próximo do seu real valor mas nem tudo foram boas notícias no encontro de Fortaleza. Neymar lesionou-se perto do fim do jogo e está fora do resto do campeonato.

O capitão Thiago Silva abriu o ativo mas também viu um cartão amarelo que o impedirá de defrontar a Alemanha. David Luiz, na segunda parte, fez o gosto ao pé com um “golaço”, na marcação de um livre direto. Um golo que se revelou decisivo, obtido logo após um golo bem anulado à Colômbia, por fora de jogo.

James Rodríguez ainda teve tempo de reduzir, na marcação de uma grande penalidade, por falta bem assinalada a Julio César, mas o golo do colombiano serviu apenas para o consolidar na liderança na lista de melhores marcadores. James saiu de prova em lágrimas e com 6 golos apontados, dois de vantagem sobre o alemão Thomas Müller, o argentino Lionel Messi (menos um jogo) e o brasileiro Neymar Jr., que não joga mais.

O “10” da “canarinha” sofreu uma entrada de joelho do colombiano Juan Zuñiga, aos 88’, e fraturou uma vértebra. Não necessita de ser operado, mas está obrigado a ser imobilizado para recuperar. “Nunca tive intenção de causar mal a um jogador. Dentro de campo temos de jogar firme, mas nunca com intenção de lesionar. Queríamos marcar. Estava um jogo intenso. O Brasil estava forte. Vou pedir a Deus para que não seja nada de grave”, disse, no final, Zuñiga, ainda sem saber que tinha tirado da prova o melhor jogador do Brasil.

A equipa de Scolari discute terça-feira um lugar na final do Maracanã com a Alemanha, que se impôs à França pela margem mínima.

Mats Hummels foi o grande herói para os alemães. Esteve imperial no centro da defesa e ainda apontou de cabeça o tento solitário que derrotou a França, aproveitando da melhor forma um livre de Toni Kroos. Até final os alemães limitaram-se a gerir o resultado.

Os franceses, com muito coração mas pouca cabeça, até tiveram várias ocasiões para empatar mas faltou sempre sangue frio na hora de rematar à baliza. Além disso, Manuel Neuer voltou a estar intransponível.

A Alemanha está agora a duas vitórias de garantir o primeiro título mundial em 24 anos mas para isso terá de deixar pelo caminho a equipa da casa.

Europa-América no menu para sábado

Na cidade de Salvador prepara-se o duelo entre duas equipas que têm brilhado no Brasil. A Holanda, que continua a perseguir teimosamente o primeiro título mundial, e a grande surpresa da competição, Costa Rica.

O outro duelo entre equipas europeias e americanas está marcado para Brasília, onde a Argentina defronta a Bélgica.

Lionel Messi tinha três anos quando a Argentina chegou pela última vez às meias-finais. Quatro anos antes já Maradona tinha conquistado o mundo, com uma exibição demolidora frente à Bélgica nas meias-finais.

Agora é vez de Messi tentar brilhar frente aos Diabos Vermelhos mas nos quartos, sabendo que não terá o castigado Marcos Rojo a fechar o lado esquerdo da defesa.

Quanto à Bélgica, depois de 1986 não voltou a brilhar no maior palco do futebol mundial. A equipa de Marc Wilmots tem agora uma oportunidade de ouro de se afirmar como a melhor de sempre do futebol belga.

Para já conquistou um lugar entre as oito melhores seleções do planeta sem conhecer o sabor da derrota. Com tanto talento na equipa, o céu é o limite.

Bem mais habituada a estas andanças está a Holanda, já por três vezes finalista vencida. A equipa de Louis van Gaal tem sido capaz do melhor e do pior no Brasil. Humilhou a Espanha mas precisou de um milagre para deixar pelo caminho o México.

Mesmo sem o lesionado Nigel de Jong para garantir os equilíbrios defensivos no meio campo, a laranja mecânica é a clara favorita no duelo frente a Costa Rica mas se há alguém capaz de deixar o mundo do futebol de pernas para o ar é a seleção centro-americana.

O castigado Óscar Duarte e o lesionado Roy Miller são baixas de peso, mas é sobre Keylor Navas e Joel Campbell que recaem as esperanças dos adeptos dos Ticos.

Acha que faz melhor?

Continuamos a falhar os nossos prognósticos. Há que reconhecer que não é uma tarefa nada fácil mas não perdemos a esperança.

O painel de especialistas da euronews não teve dúvidas e viu na sua bola de cristal a Bélgica a deixar a Argentina pelo caminho e a Holanda a impor-se à Costa Rica numa chuva de golos. A bola de cristal é que não é lá muito fiável.

Se acha que faria melhor figura, partilhe os seus palpites nas redes sociais com a hashtag #TheCornerScores.