Última hora

Última hora

Egito: Prisão perpétua para Mohamed Badie

Em leitura:

Egito: Prisão perpétua para Mohamed Badie

Tamanho do texto Aa Aa

No Egito, Mohamed Badie, o líder da Irmandade Muçulmana, e 36 outras pessoas foram condenadas este sábado a prisão perpétua por envolvimento numa manifestação violenta após a destituição do presidente Mohamed Morsi, há um ano.

O mesmo tribunal também confirmou as penas de morte pronunciadas contra outros 10 acusados da violência nas manifestações de julho de 2013, em Qalioub, no delta do Nilo, durante as quais morreram 10 pessoas. Muitos dos acusados foram julgados à revelia.

Entre os condenados à pena perpétua está um alto dirigente da Irmandade Muçulmana, Mohamed al-Beltagui, o pregador islâmico Safwat Hagazy, dez antigos ministros de Morsi e dois antigos membros do parlamento.

O guia supremo Mohamed Badie já tinha sido condenado à morte em outros dois processos, igualmente por manifestações violentas.

Desde a destituição de Morsi, a 3 de julho de 2013, os seus partidários são implacavelmente reprimidos pelas autoridades que são acusadas de utilizar a justiça como arma de repressão.