Última hora

Última hora

Estados Unidos: 72 imigrantes juram bandeira no Dia da Independência

Em leitura:

Estados Unidos: 72 imigrantes juram bandeira no Dia da Independência

Tamanho do texto Aa Aa

É uma antiga tradição anual americana no Dia da Independência e esta sexta-feira, 4 de julho, não fugiu à regra. Nos jardins de Monticello, a famosa casa na Virgínia do terceiro presidente dos Estados Unidos, Thomas Jefferson, 72 imigrantes oriundos de 39 países de todo o Mundo, incluindo o Brasil, o Iraque ou a Somália, juraram bandeira e tornaram-se oficialmente cidadãos dos Estados Unidos.

Esta é a mais antiga tradição de naturalização que todos os dias se repete diante da casa do autor da Declaração de Independência aprovada a 4 de julho de 1776 e que oficializou a fundação dos Estados Unidos.

Entre os novos cidadãos americanos, para um dos iraquianos naturalizados este tornou-se um dos dias mais importantes da sua vida: “Quatro de julho de 2014 é o dia da minha libertação. É o dia em que termina a minha grande tristeza”.

Para uma nativa da Colômbia, a naturalização representou “uma felicidade genuína”: “Estou tão orgulhosa e entusiasmada por fazer parte deste nação e feliz por estar aqui.”

Esta colombiana conseguiu, mas muitos outros latinos não terão a mesma sorte com tanta facilidade. No Congresso americano está em discussão uma reforma na lei da imigração proposta pelo Presidente Barack Obama. Os Republicanos, porém, estão contra e a aprovação não será fácil.

Mas este foi um bom dia para os Estados Unidos, como nos conta o correspondente da euronews na Virgínia, Stefan Grobe: “Numa altura em que a América se debate para reformar as obsoletas leis de imigração, este grupo de novos cidadãos conseguiu finalmente o objetivo. Para eles, tornou-se realidade o sonho por que esperavam há muitos, muitos anos.”