Última hora

Última hora

Jean Paul Gaultier volta a surpreender na Semana da Moda de Paris

Em leitura:

Jean Paul Gaultier volta a surpreender na Semana da Moda de Paris

Tamanho do texto Aa Aa

Karl Lagarfeld, o herdeiro de Coco Channel, continua fiel aos tecidos tweed inspirados nas roupas dos marinheiros, às saias plissadas, aos acessórios, chapéus e pérolas da mulher que marcou a vanguarda da moda.

Karl Lagarfeld é fiel à sobriedade Chanel mas sobrepõe à elegância dos apliques e aos detalhes dos acabamentos, floreados, arabescos e adornos barrocos típicos de uma época áurea da corte francesa. Por isso, não é de estranhar que a coleção Outono-Inverno tenha o mote “Quando Le Corbusier encontra Versalhes”.

O diretor artístico da Casa Chanel não esqueceu as bases da moda e o “peplum” grego com as devidas sandálias, terminando com uma noiva de inspiração medieval e grávida.

Bem longe da sobriedade Chanel, o francês Jean Paul Gaultier demarcou-se com um registo forte: “Vampiros, sangue, hemoglobina, foi tudo isso. Pelo menos uma vez, não pus tanta cor. Escolhi o preto por causa das trevas, o branco por causa da inocência, o vermelho por causa do sangue e o dourado e o prateado para algo mais místico.”

A coleção parece saída de um remoto castelo medieval da Transilvânia, com as cores saturadas e as texturas em relevo. Ainda que excêntrico nos tons, Gautier não deixa de ser um clássico e um devoto do luxo. O “enfant terrible” da moda foi mesmo buscar o famoso figurino com que vestiu Milla Jovovich no filme “O Quinto Elemento”, de Luc Besson.

A surpresa foi o convite feito à vencedora da Eurovisão, Conchita Wurst, que apresentou o vestido de dama de honor, antes da apresentação do vestido de noiva, duas propostas contrastantes mas unidas no imaginário “vamp”.