Última hora

Última hora

O regresso à normalidade: a nova batalha de Sloviansk

Em leitura:

O regresso à normalidade: a nova batalha de Sloviansk

Tamanho do texto Aa Aa

A cidade de Sloviansk ensaia um difícil regresso à normalidade, cinco dias depois do bastião pró-russo ter sido retomado pelo exército ucraniano ao final de três meses de “autonomia” às mãos dos separatistas.

As marcas da batalha são bem visíveis um pouco por toda a cidade onde os morteiros e ataques aéreos destruíram dezenas de edifícios, provocando centenas de vítimas e forçando os rebeldes a abandonar a região.

A dona de um café, destruído durante os confrontos, afirma estar ainda à espera da ajuda de Kiev à reconstrução da cidade.

“O presidente ucraniano tinha prometido ajudar-nos, nós já apresentámos um pedido à câmara municipal e estamos à espera da visita de uma comissão que deverá analisar os danos, o que deverá permitir reconstruir as zonas afetadas”, afirma Galina Bogdanova.

Os habitantes mostram-se particularmente preocupados com as dezenas de engenhos explosivos não deflagrados espalhados pelas ruas da cidade.

A vitória simbólica do exército ucraniano está, no entanto, longe de assegurar a reconciliação entre pró-russos e pró-ucranianos, como afirma esta mulher, cujos pais morreram durante os confrontos.

“Era impossível escapar às bombas, pois os ataques começaram cedo de manhã e atingiram em cheio a nossa casa”, “eu não sou desta cidade, vou regressar a casa uma vez que já enterrei os meus pais”,afirma Yevgenia Gubareva.

Kiev afirma que as centenas de combatentes que abandonaram a cidade estão a concentrar-se em Donetsk e Luhansk, onde cerca de 15 mil separatistas estariam a preparar a resistência.

A imprensa ucraniana divulga hoje vários documentos, apreendidos nos últimos dias, relativos a casos de execuções e detenções sumárias nos últimos meses por parte dos líderes pró-russos da cidade.