Última hora

Última hora

Cairo acolhe dezenas de feridos de Gaza

Em leitura:

Cairo acolhe dezenas de feridos de Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

O Egito reabriu temporariamente a passagem de Rafah, junto à faixa de Gaza para permitir a evacuação de algumas dezenas dos mais de 900 feridos dos ataques dos últimos dias.

Num hospital do Cairo, os sobreviventes dos bombardeamentos contam as suas experiências sob as bombas israelitas que provocaram já mais de 131 mortos em cinco dias.

“A minha filha estava comigo no momento do bombardeamento e também um primo meu, e quando sentimos a deflagração eu não sabia se me salvar a mim ou se proteger a minha filha da morte, quando a casa se abateu sobre nós”, afirma Ayman Almasri, um dos feridos de Gaza.

Desde há vários dias que Israel afirma recorrer a uma nova técnica de ataque, com uma bomba de aviso minutos antes do lançamento de um míssil, alegadamente para evitar vítimas colaterais.

Uma técnica, sem efeitos concretos, para o avô de uma criança ferida durante um bombardeamento.

“Ouvi a explosão, olhei à volta para ver onde tinha ocorrido e de repente descobri que a casa se tinha pulverizado. O telhado cobria agora a minha filha, a minha neta e a minha mulher, todas gritavam e eu não conseguia vê-las pois a explosão tinha cortado também a eletricidade do bairro”.

O correspondente da euronews no Cairo afirma, “os palestinianos continuam a pedir às autoridades egípcias para que mantenham aberta a passagem de Rafah, de forma a permtiir que mais feridos possam ser acolhidos nos hospitais egípcios, face ao agravar da situação no território”.