Última hora

Última hora

Argentinos: entre as lágrimas e o orgulho

Em leitura:

Argentinos: entre as lágrimas e o orgulho

Tamanho do texto Aa Aa

Em Buenos Aires, o entusiasmo depressa deu lugar à desilusão. A Argentina procurava reeditar as finais 1978 e 1986, desta vez, com Lionel Messi. A equipa sul-americana entrou melhor em campo, mas não conseguiu evitar o 1-0 no prolongamento para desespero dos adeptos.

“Tenho pena que os meus filhos não tenham assistido à vitória da Argentina. Penso ao fim de 24 anos as coisas podiam ter sido diferentes” refere uma adepta.

Com um final diferente, sonhavam também os jogadores e a equipa técnica. Os argentinos reconhecem, no entanto, o trabalho da equipa.

“A Argentina fez o melhor que podia. É um orgulho para o país” refere um argentino.

Euronews: “A Argentina não venceu o mundial, mas o ambiente em Buenos Aires é idêntico ao de uma festa nacional. Os argentinos não só conseguiram um segundo lugar como o fizeram Brasil, a casa do eterno rival”

Messi levou para casa o prémio de melhor jogador do Mundial.