Última hora

Última hora

Volta a França: Contador escapa a cirurgia e Machado agradece ao "Tour"

Em leitura:

Volta a França: Contador escapa a cirurgia e Machado agradece ao "Tour"

Tamanho do texto Aa Aa

Alberto Contador está fora da Volta a França em bicicleta e, tudo indica, vai falhar também, no final de agosto, a volta a Espanha. Nem tudo, porém, são más notícias para o ciclista, que fraturou a tíbia da perna direita após cair no decorrer da décima etapa do “Tour”, a cerca de 90 quilómetros da meta. É que, para recuperar, Contador não vai necessitar de ser operado.


O espanhol da Saxo-Tinkoff tem ainda, contudo, uma réstia de esperança em poder correr a “Vuelta”: “Sinceramente, penso que o tempo para recuperar é muito curto. É claro que vou dar o máximo para poder participar, mas não sei se será possível”. O problema, mais do que a fratura, e também a ferida que o ciclista sofreu e que terá de cicatrizar antes que Contador volte a poder subir para uma bicicleta.


Não será, certamente, por falta de espírito de sacrifício que Contador não correrá em Espanha depois do revelado segunda-feira quando ainda pedalou cerca de 20 quilómetros com a perna direita partida. O médico Manuel Leyes, da clínica Cemtro, em Madrid – a que o ciclista recorreu por sugestão do ex-futebolista e dirigente do Real Madrd, Emilio Butragueño-, dá alguma força ao sonho de Contador em estar na Volta a Espanha, que arranca a 23 de agosto: “Diria que é difícil, mas em relação a fraturas deste tipo, Alberto sofreu-a num dos melhores sítios. Quando cicatrizar a ferida que tem no joelho direito o que deverá ocorrer entre uma semana a 10 dias – Contador poderá voltar pedalar.”

Melhor sorte, no Tour, teve Tiago Machado. O português também caiu segunda-feira. Em dificuldade ainda conseguiu chegar à meta, no último lugar e falhando o controlo da etapa, mas foi ovacionado e, por decisão do júri do “Tour”, continua em prova.


No decorrer do dia de descanso, esta terça-feira, e através das redes sociais, o ciclista português, da NetApp-Endura, recordou o drama vivido em pleno Dia da Bastilha, o dia nacional de França, e agradeceu à organização da Volta a França a possibilidade de poder continuar em prova.


Tiago Machado tinha partido para a décima etapa na terceira posição da geral. A queda provocou-lhe um atraso de mais de 40 minutos do vencedor da tirada e novo camisola amarela, o italiano Vincenzo Nibali. O português caiu, com naturalidade, na tabela, ocupa agora a 47.a posição, a quase 45 minutos do líder. O melhor português em prova, à partida para a 11.a etapa, é o tricampeão da volta a Suíça e campeão mundial de estrada Rui Costa, da Lampre, a 3min58seg de Vincenzo Nibali.