Última hora

Última hora

E ao décimo dia, Israel cessa bombardeamentos contra o Hamas

Em leitura:

E ao décimo dia, Israel cessa bombardeamentos contra o Hamas

Tamanho do texto Aa Aa

Israel aceitou suspender esta quinta-feira os bombardeamentos sobre a Faixa de Gaza. Um cessar-fogo de cinco horas que vai decorrer entre as 10 e as 15 horas – hora local (menos duas horas em Lisboa).

O cessar-fogo foi um pedido das Nações Unidas, resulta de uma crescente preocupação internacional pelo escalar do número de mortos entre civis palestinianos e visa abrir um corredor de segurança para que os meros residentes daquele enclave palestiniano possam receber ajuda humanitária e os feridos mais graves sejam evacuados da região de conflito.

O exército israelita deixou, no entanto, um aviso: “Se o Hamas ou qualquer organização terrorista aproveitarem esta janela humanitária para lançar ataquzes contra civis israelitas ou militares, o exército responderá com firmeza e de forma decisiva.”

Cumpre-se, entretanto, esta quinta-feira o décimo dia da operação israelita “Margem Protetora”. O balanço dos primeiros nove dias de bombardeamentos sobre alegados alvos estratégicos do Hamas aponta para mais de 220 palestinianos mortos, incluindo 43 crianças e, entre estas, as quatro que na tarde de quinta-feira jogavam futebol numa praia de Gaza alvejada a partir do mar pelas forças israelitas.

O exército israelita classificou como “trágica” a morte das quatro crianças. Um porta-voz das Forças de Defesa israelitas (IDF, na sigla inglesa) explicou que os alvos do ataque àquela praia eram “operacionais terroristas do Hamas”. “O exército não tem qualquer interesse em ferir civis implicados pelo Hamas em combates urbanos”, salientaram os israelitas.

O ataque à praia onde as quatro crianças morreram quando jogavam futebol foi testemunhado por correspondentes da Agence France Press no enclave palestiniano. Os jornalistas da AFP explicaram que o bombardeamento pareceu ter tido origem no mar e revelaram que também estavam na praia outras crianças, que terão ficado feridas, mas as quais ainda teriam conseguido refugiar-se num hotel próximo.

As IDF deixaram ainda um outro alerta, este dirigido aos habitantes de algumas localidades no norte da Faixa de Gaza. Os militares israelitas avisaram os residentes para não voltarem a entrar nas respetivas casas depois do fim do cessar-fogo anunciado, as 15 horas locais (menos duas em Lisboa). Um sinal de que o plano de Israel passa por retomar ainda esta quinta-feira a ofensiva contra o Hamas.