Última hora

Última hora

Israel lança invasão terrestre à Faixa de Gaza

Em leitura:

Israel lança invasão terrestre à Faixa de Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

Começou esta quinta-feira à noite a ofensiva terrestre de Israel na Faixa de Gaza. As Forças de Defesa do Estado hebraico começaram a invasão do enclave islâmico controlado pelo Hamas. A ordem partiu do primeiro ministro Benjamin Netanyahu.

Na conta no Twitter das IDF, as Forças de Defesa de Israel, pode ler-se que começou uma nova fase da “Operação Margem Protetora”, a ofensiva militar que arrancou há dez dias e que até aqui se tinha limitado a bombardeamentos aéreos.

Esta nova fase da ofensiva surge também num dia, o décimo desde que arrancou a “Operação Margem Protetora” – que fica também marcado por um cessar-fogo de Israel, por razões humanitárias, que durou cinco horas. Findas as quais, tal como advertido, as IDF retomaram os bombardeamentos sobre a Faixa de Gaza.

Entre as vítimas após o retomar dos bombardeamentos, há registo da morte de, pelo menos, mais três crianças num apartamento do bairro de Sabra, na cidade de Gaza.

Ainda antes do nascer do sol – horas antes do cessar-fogo – um alegado grupo armado de palestinianos terá tentado entrar em território israelita através de um túnel que cruza a fronteira desde a Faixa de Gaza. O exército israelita intercetou o grupo e terá morto pelo menos um dos elementos desse grupo.

Seis horas após o fim de cessar-fogo e do retomar dos bombardeamentos, e com a recusa do Hamas em aceitar umas tréguas que voltaram a ser propostas esta quinta-feira pelo Egito – surgiu a ordem de Netanhyahu. A infantaria israelita, composta por um vasto número de tanques e outros veículos blindados, colocou-se, então, a caminho do território controlado pelo Hamas. Ao início da noite, a partir de imagens recolhidas desde o território israelita, eram visíveis vários incêndios dentro da cidade da Gaza.

Desde o início da ofensiva israelita a 8 de julho, já morreram mais de 240 palestinianos e mais de 1600 terão ficado feridos. Números que deverão subir, claro, nas próximas horas.