Última hora

Última hora

Microsoft corta 18 mil empregos

Em leitura:

Microsoft corta 18 mil empregos

Tamanho do texto Aa Aa

A Microsoft avança com o maior corte de efetivos da sua história. O gigante norte-americano vai eliminar 18 mil postos de trabalho, ou seja, 14% do número de funcionários.

O número superou quaisquer previsões.

O patrão Satya Nadella, na presidência da Microsoft há seis meses, quer reorganizar a empresa e integrar as atividades da Nokia, que detém 25 mil funcionários.

Num e-mail enviado aos funcionários, o presidente Satya Nadella explica que “o grupo pretende simplificar a organização e integrar a divisão de telemóveis da Nokia”, adquirida em setembro e que detém 12500 empregados.

A ideia de Nadella é reorientar a Microsoft para os serviços online e telecomunicações móveis.

O analista da S&P Capital, Scott Kessler, considera que “estas mudanças são dolorosas e infelizes em muitos aspetos”. E acrescenta: “Não sei se Satya Nadella teria comprado as atividades da Nokia, que foram adquiridas em abril. Foi um negócio que herdou”.

A aquisição da Nokia, por 7,2 mil milhões de dólares, foi uma das últimas decisões de Steve Ballmer antes de sair da direção. Com a compra, a Microsoft detinha, em junho, 127 mil empregados.

A reestruturação vai ocorrer até meados de junho de 2015 e vai custar, antes de impostos, entre 1,1 e 1,6 mil milhões de dólares.

O anúncio de Nadella foi bem acolhido pelos investidores.