Última hora

Última hora

Sderot relembra tempos de paz e assiste a bombardeamentos israelitas

Em leitura:

Sderot relembra tempos de paz e assiste a bombardeamentos israelitas

Tamanho do texto Aa Aa

A cidade israelita de Sderot é a mais próxima da Faixa de Gaza, a pouco mais de 800 metros do território palestiniano. Nas últimas duas semanas, caíram mais de 600 “rockets” sobre a cidade, embora sem fazer vítimas mortais.

Contrariamente ao que se passa na Faixa de Gaza, aqui as cicatrizes são, pelo menos para já, sobretudo psicológicas.

Ohad Peretz é um voluntário que providencia aconselhamento psicológico à juventude de Sderot:

“Quando era miúdo a fronteira entre Sderot e Gaza estava aberta. Comprei a minha primeira bicicleta em Gaza. As pessoas de Gaza vinham aqui para trabalhar e havia uma grande amizade. Os mais velhos, em Sderot, conhecem essa realidade e sabem que ela é possível”.

Na colina de Cobi, israelitas juntam-se para assistir aos bombardeamentos contínuos sobre Gaza. Muitos recusam falar, mas os que o fazem garantem que não estão aqui para assistir ao conflito:

“Viemos aqui para ver a ‘Cúpula de Ferro’ a intercetar os ‘rockets’, para que não atinjam a população. Queremos viver em paz, mas também queremos que parem os ‘rockets’ e que os cidadãos deixem de sofrer”.

Desde 2001, Sderot é alvo recorrente de “rockets” provenientes da Faixa de Gaza, que solicitam regularmente a intervenção do impressionante sistema de defesa antimíssil desenvolvido por Israel.