Última hora

Última hora

A tragédia aérea na Ucrânia pode mudar a posição europeia?

Em leitura:

A tragédia aérea na Ucrânia pode mudar a posição europeia?

Tamanho do texto Aa Aa

Sabrina Pisu, euronews: “Vamos debater, com o nosso correspondente em Kiev, Sergio Cantone, os últimos acontecimentos ligados à queda do avião da Malaysia Airlines. Moscovo e Kiev continuam a trocar acusações. Qual é a reação dos habitantes da capital ucraniana, depois da tragédia com o avião e a escalada adicional das tensões na Ucrânia?”

Sergio Cantone, euronews: “Há uma grande preocupação, mas também há a ideia – do ponto de vista ucraniano – de que este incidente pode sacudir a posição da União Europeia considerada, até agora, em Kiev, como bastante branda face à crise e de certa forma conciliadora em relação a Moscovo. Um choque desta amplitude, com a morte de um grande número de cidadãos europeus, pode levar Bruxelas e outros países europeus a mudar de posição no dossiê ucraniano.”

SP: “O primeiro-ministro ucraniano disse que é preciso colocar os autores do drama perante o Tribunal Penal Internacional de Haia. Mas existem condições para que os peritos internacionais acedam ao local para clarificar as causas?”

SC: “Existem atualmente informações pouco claras no que diz respeito ao local onde o avião se despenhou. Está sob o controlo dos separatistas e a investigação deveria, segundo o direito internacional, ser conduzidas pelas autoridades de Kiev que são, oficialmente, as autoridades da zona em questão. Os peritos da comissão criada para esse fim estão a encontrar dificuldades para aceder ao local da tragédia. Eles precisam de analisar os restos do avião e recuperar os cadáveres das vítimas.”

SP: “Os separatistas pró-russos prometeram um cessar-fogo de dois a quatro dias para permitir a recuperação dos restos do Boeing. Qual é a situação atual no local do acidente?”

SC: “Precisamente, a situação é tensa… Fala-se num cessar-fogo, mas de momento os combates continuam, não no local onde caiu o avião, mas nos arredores. Fontes dos serviços de segurança ucranianos insistem no facto de que estão a tentar ‘impermeabilizar’ a fronteira, para tentar evitar infiltrações de militantes provenientes da Federação Russa, o que impõe, naturalmente, a continuação dos combates. Houve, por isso, combates durante a noite, apesar da queda do avião.”

SP: “Putin disse que ‘esta tragédia confirma a necessidade urgente de uma solução pacífica para a crise’. A queda do avião malaio pode aumentar as pressões internacionais para resolver o conflito?”

SC: “Estamos certamente num ponto de viragem da crise, que se está a tornar extremamente grave. Mas é preciso esperar para ver qual será o resultado do inquérito e se a comunidade internacional, com base nesse resultado, assumirá uma posição clara em relação aos responsáveis.”