Última hora

Última hora

Amanda Paul: "Tem de se impôr terceira ronda de sanções à Rússia"

Em leitura:

Amanda Paul: "Tem de se impôr terceira ronda de sanções à Rússia"

Tamanho do texto Aa Aa

A surpresa e a condenação ao ataque ao avião de passageiros na Ucrânia foram unânimes em todos os Media do mundo. A tragédia com o Boeing malaio – com a perda de quase 300 vidas – marca a viragem desta já chamada guerra fraticida, mesmo que por interpostos separatistas.
Desde ontem, as partes envolvidas no conflito acusam-se mutuamente. As investigações levam à pista dos combatentes armados pela Rússia, alegadamente separatistas pró-russos:
Amanda Paul, European Policy Centre:
“Este tem de ser um ponto de viragem, pois a situação passou de quaisquer limites imaginados. A ocorrência não podia dar-se se os separatistas não fossem armados pela Rússia. Quer isto dizer que a União Europeia tem de ser mais dura e necessita impôr uma terceira ronda de sanções.”
O avião foi atingido por um míssil terra ar a 10 mil metros de altitude. Os rebeldes têm armas com tanta potência? Quem as forneceu e quem as manipula? Muitas questões a esclarece. Amanda Paul insiste: só a imposição de fortes sanções a Moscovo pode mudar o curso dos acontecimentos:
“A economia russa já sofreu o impacto das sanções impostas, apesar das sanções serem ligeiras. Se realmente castigarmos a Rússia com sanções mais fortes, acredito que o impacto na economia será maior e Putin vai pensar duas vezes no que faz ao país, espero eu. Mesmo que as sanções económicas não produzam um resultado a 100%, será melhor do que ficarmos de braços cruzados. “.
Se o Kremlin, como se pensa, está envolvido na tragédia, a população russa pode começar a ter uma opinião diferente sobre a expansão territorial que originou o conflito.