Última hora

Última hora

Ucrânia: separatistas querem enviar caixas negras do voo MH17 a Moscovo

Em leitura:

Ucrânia: separatistas querem enviar caixas negras do voo MH17 a Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Os rebeldes pró-russos do leste da Ucrânia afirmam ter recuperado as duas caixas negras do avião da Malaysia Airlines que se despenhou ontem na região com quase 300 passageiros a bordo.

Até ao momento cerca de 121 cadáveres foram já recuperados dos escombros.

Várias questões persistem sobre as causas do despenhamento, aparentemente provocado por um míssil. Kiev e Moscovo trocam acusações sobre a responsabilidade da ação, num momento em que a comunidade internacional, e em especial Washington, exigem um cessar-fogo imediato na região e a abertura de uma investigação urgente ao sinistro.

Os separatistas pró-russos anunciaram que vão permitir o acesso “seguro” ao local do sinistro às equipas de investigadores internacionais da OSCE, depois de terem recuperado “a maioria” dos dados de navegação do aparelho. Segundo um responsável local, os rebeldes teriam recuperado 8 dos 12 registos de dados do aparelho. Algumas fontes afirmam que os separatistas pretenderiam enviar as caixas negras a Moscovo para serem analisadas.

O aparelho, um Boeing 777 que viajava entre Amsterdão e Kuala Lumpur, despenhou-se nos arredores de Hrabove, a cerca de 40 quilómetros da fronteira russa, num setor controlado pelos separatistas ucranianos.

O avião transportava 298 passageiros a bordo, a maioria, cerca de 154, de nacionalidade holandesa, assim como 28 malaios, 27 australianos, 11 indonésios, seis britânicos, quatro alemães e quatro belgas, entre outras nacionalidades.