Última hora

Última hora

Ban Ki-moon no Médio Oriente para mediar conflito em Gaza

Em leitura:

Ban Ki-moon no Médio Oriente para mediar conflito em Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

Ao mesmo tempo que as Nações Unidas anunciaram a deslocação ao Médio Oriente do Secretário-Geral, Ban Ki-moon,
pelo menos sete pessoas morreram, sexta-feira, num ataque aéreo perpetrado pela aviação israelita na zona sul da Faixa de Gaza.

Ban Ki-moon vai ajudar este sábado a mediar uma solução para o conflito entre o Hamas e Israel.

Entretanto o representante palestiniano na ONU ameaçou recorrer aos tribunais internacionais se o Conselho de Segurança não agir para proteger civis palestinianos dos ataques israelitas.

“Esta agressão selvagem israelita não pode ser justificada com nada. Não se trata de autodefesa. É uma agressão militar vingativa intencionalmente planeada e perpetrada pelo poder ocupante contra a população civil sob ocupação”, disse Riyad Mansour.

Em resposta, o embaixador israelita responsabilizou o Hamas de continuar com a violência.

“Cada míssil é um crime contra a Humanidade, quer falhe ou não, porque é dirigido a alvos civis”, afirmou Ron Prosor.

Quarenta e quatro palestinianos foram mortos no 11.º dia dos confrontos entre Israel e o Hamas aumentando para 285 o número de palestinianos mortos desde 8 de julho.

Um soldado israelita também foi morto quando as tropas começaram uma ofensiva na periferia de Gaza, que visava destruir uma rede de túneis transfronteiriços do Hamas.