Última hora

Última hora

Holanda: Aeroporto de Schiphol transformado em memorial das vítimas do MH17

Em leitura:

Holanda: Aeroporto de Schiphol transformado em memorial das vítimas do MH17

Tamanho do texto Aa Aa

O aeroporto de Schiphol, na Holanda, tornou-se um enorme memorial das vítimas do voo MH17 da Malaysia Airlines, abatido na quinta-feira, no leste da Ucrânia.

Cidadãos anónimos, passageiros à espera de voos e mesmo familiares das vítimas aproveitam para acender velas, depositar flores e escrever mensagens de condolências pelas 298 pessoas mortas no ataque.

Jenny Booth, uma australiana à espera de voo de regresso a casa, diz ter deixado uma mensagem em nome de toda a família, na Austrália. E acrescenta: “É algo que atingiu o mundo inteiro; todo o mundo está a sofrer.”

Lavada em lágrimas, Inge Van Der Sar, acompanhada pela filha, explica: “Tínhamos família no avião. Perdemo-los. Uma prima e o namorado… Acho que tinha uns 30 anos e ia de férias para a Tailândia.”

Mas a vida continua e muitos passageiros continuam a apanhar o mesmo voo de Amesterdão para Kuala Lampur, não sem um sentimento bizarro, admite Astrid Homveld: “Não penso que vá acontecer de novo. Mas não deixo de pensar em todas as pessoas que morreram e a sensação é estranha: é estranho ir de férias agora.”

A Malaysia Airlines manteve o mesmo número de voo – MH17 – e, para muitos viajantes, é uma boa maneira de continuar a recordar as vítimas.