Última hora

Última hora

Voo MH17: vigílias recordam vítimas de Schipol a Kuala Lumpur

Em leitura:

Voo MH17: vigílias recordam vítimas de Schipol a Kuala Lumpur

Tamanho do texto Aa Aa

As vigílias pela morte dos 298 passageiros do avião abatido na Ucrânia sucedem-se em vários países, num momento em que quatro corpos permanecem sem identificar.

Dezenas de pessoas depositaram velas e mensagens de condolências frente à embaixada da Malásia em Washington, quando 44 das vítimas do despenhamento do aparelho eram originárias do país, entre as quais 15 tripulantes.

Em Kuala Lumpur, destino do fatídico voo, dezenas de pessoas participaram numa vigília pelas vítimas, três meses depois do desaparecimento de outro avião da Malaysia Airlines, o voo MH370, sobre o Oceano Índico com 239 passageiros a bordo.

Na Holanda, onde as autoridades declararam hoje um dia de luto nacional, centenas de pessoas recordaram as 189 vítimas holandesas da queda do aparelho, no aeroporto de Schipol, nos arredores de Amsterdão, de onde tinha descolado na quinta-feira o voo MH17.

Entre as vítimas do incidente encontravam-se ainda 27 australianos, 12 indonésios, 9 britânicos, 4 alemães e 4 belgas, assim como 3 filipinos, 1 canadiano e 1 neozelandês.