Última hora

Última hora

Arábia Saudita abre bolsa a investimento estrangeiro

Em leitura:

Arábia Saudita abre bolsa a investimento estrangeiro

Tamanho do texto Aa Aa

A Arábia Saudita anuncia uma revolução na bolsa. Tal como outros países árabes, vai permitir a investidores estrangeiros comprar e vender diretamente ações na praça de Riade, a partir do primeiro semestre do próximo ano.

Atualmente, a negociação está limitada a sauditas e investidores de seis países do Golfo.

A abertura da bolsa era reforma esperada há muito, quando o maior produtor mundial de petróleo procura diversificar a economia.

A bolsa da Arábia Saudita é a maior do mundo árabe. Está avaliada em 530 mil milhões de dólares. A do Qatar fica pelos 152 mil milhões, a de Abu Dhabi pelos 110 mil milhões e a do Koweit pelos 108 mil milhões de dólares, segundo os dados do Fundo Monetário árabe.

De acordo com as estimativas, os investidores estrangeiros detém 5% do mercado saudita, através de fundos e produtos derivados. E os argumentos não faltam para atrair muitos outros.

O FMI subiu as previsões de crescimento da Arábia Saudita para 4,6% este ano e duas das maiores companhias do reino preparam-se para entrar na bolsa. Trata-se da Saudi Basic Industries Corp, um dos maiores grupos petroquímicos do mundo, e do National Commercial Bank, o maior banco do reino. As Ofertas Públicas Iniciais poderão rondar 4 a 5 mil milhões de dólares.

O governo da Arábia Saudita tem previsto um plano de investimento de 130 mil milhões de dólares para diversificar a economia.

A bolsa de Riade ganhou 14% desde o início do ano.