Última hora

Última hora

MH17: Eindoven recebe os primeiros corpos das vítimas

Em leitura:

MH17: Eindoven recebe os primeiros corpos das vítimas

Tamanho do texto Aa Aa

A Holanda vive um dia de luto nacional, com a chegada dos primeiros quarenta corpos das vítimas do voo MH17.

Na cidade de Eindoven, onde aterrou o Hercules C130 proveniente da Ucrânia, muitos ainda têm dificuldade em acreditar que uma tragédia destas foi possível:

“É inacreditável. Eu estou em estado de choque. Não se pode crer que nos nossos dias, sem qualquer razão, um avião de passageiros possa ser abatido, mesmo numa zona de guerra”.

“Esta manhã começámos por por a bandeira holandesa a meia haste. Porque, obviamente, os nossos pensamentos estão com as famílias que perderam os seus entes queridos”.

E por muito que a vida deva continuar, este não é um dia normal na cidade. Muitos procuram símbolos de homenagem às vítimas e de solidariedade com as famílias:

“Hoje é um dia em que só pensamos nisto. Eu e a minha família e vou usar uma pulseira preta em solidariedade com as famílias das vítimas

“Sentimos que afinal a guerra está mais próxima do que pensávamos. É perigoso ir não só para o Leste da Ucrânia, mas também para outros países.

A chegada dos corpos vai permitir dar funerais dignos às vítimas e iniciar o luto às famílias, mas o drama está longe do fim, como lembra o nosso enviado, James Franey:


“Muitas questões ficam ainda sem resposta para as famílias: – Como foi o avião abatido? – Quando será possível recuperar todos os corpos? – E, porque é que o voo MH17 não se desviou da rota do Leste do Ucrânia?