Última hora

Última hora

Conflitos retornam à Líbia

Em leitura:

Conflitos retornam à Líbia

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 40 pessoas, na sua maioria militares, morreram durante confrontos entre as forças especiais da Líbia e extremistas islâmicos, esta madrugada, na cidade de Benghazi, no leste do país.

Em Tripoli, 23 pessoas, trabalhadores egípcios, morreram, no sábado, quando a casa onde se encontravam foi atingida por um projétil.

As duas fações lutam pelo controlo do principal aeroporto internacional da Líbia, que foi encerrado a 13 de julho.

A Líbia tem assistido ao escalar da violência, nas últimas duas semanas. Desde 2011, altura da guerra civil que levou à queda de Muammar Kadafi, que não se assistia a tão elevada mortandade.

Os outrora aliados degladiam-se, agora, pelo poder no país.

O retornar dos conflitos à Líbia levou a que a Turquia e os Estados Unidos da América evacuassem as embaixadas em Tripoli.

O Reino Unido apelou aos cidadãos para que evitem viajar para a Líbia e aconselhou todos os que se encontram no território, a abandoná-lo o mais rápido possível.

A embaixada britânica, na capital líbia, continua aberta.