Última hora

Última hora

Voo MH17: Insegurança impede visita de investigadores internacionais

Em leitura:

Voo MH17: Insegurança impede visita de investigadores internacionais

Tamanho do texto Aa Aa

A força internacional, constituída por militares holandeses e australianos, cancelou, este domingo, a deslocação ao local onde caiu o Boeing 777 da Malaysia Airlines, no leste da Ucrânia.

De acordo com um responsável pela missão da Organização de Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), não estavam reunidos os requisitos de segurança necessários:

“Infelizmente, a situação de segurança na estrada e no local, é inaceitável para nós e tomámos a decisão de não nos deslocarmos para lá. O ambiente não é apropriado para enviar uma missão civil, desarmada, constituída por especialistas forenses. Vamos tentar fazer tudo o que pudermos para clarificar a situação e vamos fazer o mesmo, amanhã”, confirmou o coordenador da missão da OSCE na Ucrânia, Alexander Hug.

Durante a manhã, os pais de uma das passageiras do voo MH17 visitaram o local onde se encontram os destroços do aparelho.

George e Angela Dyczynski, pais de Fatima, de 25 anos, viajaram da Austrália até à Ucrânia para homenagear a filha.