Última hora

Última hora

The Corner: Os golos e as transferências de que "o meu povo gosta"

Em leitura:

The Corner: Os golos e as transferências de que "o meu povo gosta"

Tamanho do texto Aa Aa

Com os principais campeonatos europeus a arrancarem em medos de agosto – Portugal incluído -, é na pré-época que todos os olhares se mantêm focados. Quem são as novas estrelas? As mudanças de treinadores? Que resultados estão para já a conseguir os clubes mais importantes? Até fechar o mercado de verão, muitas novelas vão ainda alimentar as discussões entre adeptos. Mas, sobretudo, os golos já começaram e, como diria o malogrado relatador português Jorge Perestrelo, apesar de serem a feijões, “é disso que o meu povo gosta”.

Os jogos de preparação multiplicam-se um pouco por todo o mundo, com as equipas a realizar os habituais estágios de pré-época longe das respetivas cidades. Os Estados Unidos, por exemplo, apostados em continuar a fazer a crescer o apelidado “soccer” no país estão a promover um dos mais importantes torneios desta pré-temporada, a Taça Internacional dos Campeões (International Champions Cup), na qual participam até 3 de agosto oito dos maiores clubes europeus divididos por dois grupos.


Com a segunda jornada já com um jogo realizado à hora a que escrevemos estas linhas, o destaque da primeira ronda deste torneio vai para as vitórias inglesas do Manchester City sobre os italianos do AC Milan, por 5-1, e a do Manchester United – com Nani em campo – sobre os também transalpinos AS Roma, por 3-2, num jogo marcado pelo golaço do bósnio Miralem Pjanic para os “gialorossi.”


De resto, o Real Madrid – ainda sem Cristiano Ronaldo, que acaba de chegar (ver vídeo em baixo), mas com Pepe a titular e Coentrão de fora – perdeu com o Inter de Milão no desempate por grandes penalidades (2-3) após empate a um golo nos 90 minutos. A abrir o torneio, na sexta-feira, o AC Milan deixou logo um mau sinal para a época que se avizinha ao perder (0-3) diante do Olympiakos.


Já na madrugada desta segunda-feira, os gregos perderam (0-1) no primeiro jogo do Liverpool na prova, o qual marcou também a estreia pelos ingleses do sérvio ex-Benfica Lazar Markovic (ver vídeo em baixo via Vine).

À margem deste torneio americano, realce para os jogos particulares que têm vindo a ser efetuados pelas equipas portuguesas, a começar pela derrota em casa do campeão Benfica diante do Ajax, de Amesterdão. Na sétima edição da Eusébio Cup, no Estádio da Luz, o Benfica perdeu sábado diante do Ajax de Amesterdão, por 0-1, com o argentino Franco Jara a desperdiçar uma grande penalidade.

No mesmo dia, a meio do estágio que está a realizar pela Holanda, o Sporting voltou a ganhar, desta feita diante do Utrecht, por 3-0, com mais um golo do avançado japonês Junya Tanaka, o goleador deste defeso leonino. Marco Silva viria, contudo, a sofrer a primeira derrota como treinador dos leões, já esta segunda-feira, diante dos também holandeses Twente. Com Maurício expulso, aos 71 minutos, os verde-e-brancos revelaram dificuldades de organização e, sobre o apito final, o Twente ficou o 2-0 final.


No Dragão, por fim, o renovado FC Porto do espanhol Julen Lopetegui apresentou-se aos sócios e adeptos diante dos franceses do St. Etienne, empatando a zero, numa partida que terminou com assobios dirigidos das bancadas à equipa.

Outros resultados do fim de semana de equipas portuguesas:
Gil Vicente-Sp. Braga, 2-2
Estoril-Penafiel, 0-0
Arouca-Académica, 0-0
V. Setúbal-Boavista, 0-1
P. Ferreira-Sp. Braga, 3-1

Mercado de transferências a ferver
O mercado de transferências está em brasa. Duas semanas após o Mundial e a pouco mais de um mês do fecho das inscrições, grandes estrelas continuam a ser apresentadas ou, no mínimo, a ser apontadas a novos clubes. Na última semana, por exemplo, houve o regresso de Drogba ao Chelsea e a transferência de Evra para a Juventus. Mas há dois craques ainda com o futuro incerto.


Depois de um grande Mundial, em que se mostrou melhor que Lionel Messi, por exemplo, Angel di Maria é o nome mais falado. Em especial agora, depois do jornal espanhol Marca noticiar esta segunda-feira que o argentino ex-Benfica se pode mudar para o Paris Saint-Germain pela astronómica quantia de 80 milhões de euros – o que, a confirmar-se, seria um recorde absoluto nas vendas do Real Madrid, que já contratou o colombiano James Rodriguez e o alemão Toni Kroos, entre os mais sonantes.

Por outro lado, o PSG – um dos principais compradores neste mercado de verão, depois de ter adquirido ao Chelsea o passe de David Luiz por 50 milhões – está obrigado a vender jogadores por causa do “fair play” financeiro da UEFA, por já ter ultrapassado o limite permitido. E nesse sentido o uruguaio Edinson Cavani, que acaba de se juntar à equipa em Hong Kong, surge como grande candidato a deixar Paris e terá o Manchester United como um dos principais interessados a contrata-lo.


Em Portugal, existem também ainda muitas incertezas. À cabeça, os argentinos do Benfica Enzo Perez e Nico Gaitán, que podem deixar a Luz muito em breve.

No FC Porto, Mangala está praticamente certo no Manchester City e Varela também está de saída. O treinador Julen Lopetegui admite que mais reforços podem chegar ao clube que mais dinheiro investiu este defeso em Portugal.


No Sporting, os mundialistas Rui Patrício, William Carvalho, Marcos Rojo e Slimani podem mudar de ares a qualquer momento. Podendo entrar também mais um ou dois reforços para a equipa às ordens de Marco Silva.

À espera que o telefone toque
No que toca a treinadores, e com os clubes europeus já com o trabalho em andamento, a dança das cadeiras continua, ainda que de uma forma cada vez mais lenta até ao início dos campeonatos. Depois com os primeiros desaires, muito pode acontecer.

Para já, o italiano Claudio Ranieri, por exemplo deixou o AS Monaco para Leonardo Jardim e sucede a Fernando Santos na seleção da Grécia e o holandês Dick Advocaat trocou o AZ Alkmaar pela da Sérvia. Mas ainda há nomes importantes sem clube e à espera de um telefonema.

Antonio Conte é um deles. O italiano surpreendeu tudo e todos quando decidiu deixar há cerca de uma semana a Juventus, onde entrou em 2011 e foi tricampeão. Já substituído por Massimiliano Allegri em Turim, Antonio Conte continua sem clube e a hipótese de assumir a seleção italiana parece, para já, posta de parte pelo próprio

No Brasil, Scolari vê-se novamente no desemprego. Depois de levar sem brilho a “canarinha” às meias finais do Mundial e aí ser atropelado pela Alemanha, falhando também o terceiro lugar diante da Holanda, o também ex-selecionador de Portugal volta a ficar livre, mas já fez saber que pretende descansar até final deste ano.

O treinador francês que orientou os “galos” no mundial de 2010, Raymond Domenech, continua afastado dos relvados e assim parece que vai continuar, limitando-se aos holofotes dos estúdios de televisão e radio, onde tem feito comentários. O mesmo não se deverá passar com dois recentes mundialistas portugueses: Fernando Santos deixou a Grécia e Carlos Queiroz o Irão. Ambos aguardam um telefonema, com Queiroz a reentrar na órbita dos iranianos depois de falhar o acordo com a Federação da África do sul, à qual terá pedido mais de 170 mil euros por semana para voltar a orientar os “Bafana Bafana.”