Última hora

Última hora

Rússia afirma que vai recorrer da decisão no caso Yukos

Em leitura:

Rússia afirma que vai recorrer da decisão no caso Yukos

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas afirmam que vão fazer tudo ao seu alcance com vista ao anulamento da decisão anunciada na segunda-feira relativamente ao caso da antiga petrolífera, Yukos.

Um tribunal internacional, com sede na Holanda, condenou o estado russo ao pagamento de cerca de 38 mil milhões de euros de indemnização aos acionistas da empresa.

O tribunal acusa o Kremlin de ter orquestrado uma campanha contra a petrolífera que levaria à expropriação dos seus bens e à detenção do antigo proprietário, Mikhail Khodorkovsky.

“O aparelho de estado russo lançou um assalto sobre a Yukos e os seus proprietários de forma a causar a falência da empresa e a apropriação dos seus bens ao mesmo tempo que afastava o senhor Khodorkovsky da arena política. Estas são palavras do tribunal, não minhas”, afirmou Emmanuel Gaillard, advogado do grupo GML.

O governo russo reagiu dizendo que vai tentar obter o anulamento da decisão que classificou como politicamente motivada.

“Trata-se de uma decisão política, em definitivo. É uma decisão sem precedentes e provavelmente faz parte das sanções económicas e políticas contra a Rússia”, adiantou Veronika Krasheninnikova, do Centro para Pesquisas Internacionais e Iniciativas.

Esta quinta-feira, o Tribunal Europeu de Direitos Humanos, com sede em Estrasburgo, vai anunciar a decisão num caso separado que envolve a Yukos e o estado russo.

Advogados independentes afirmam que o verdadeiro desafio consiste em obrigar o estado russo a pagar as indemnizações a que foi condenado.