Última hora

Última hora

Catalunha: Rajoy reafirma ilegalidade do referendo independentista

Em leitura:

Catalunha: Rajoy reafirma ilegalidade do referendo independentista

Tamanho do texto Aa Aa

Não houve acordo entre o chefe do governo espanhol e o chefe do governo da Catalunha em relação à realização do referendo sobre a independência da região.
Mariano Rajoy e Artur Mas encontraram-se esta quarta-feira, pela primeira vez em 11 meses, para discutir o tema mas Rajoy não se deixou convencer pelos argumentos de Mas: continua a defender que a constituição não permite a realização deste referendo.

No final do encontro, o chefe da Generalitat afirmou que “não há nenhuma proposta por parte do Estado para resolver este conflito político. Além disso, dizem que a consulta popular é ilegal.” Artur Mas reitera que há formas de tornar o referendo legal se houver vontade política para o fazer, mas para já não houve acordo.”

O chefe do executivo autonómico levou ainda para este encontro um documento com 23 propostas concretas sobre economia, que o presidente do Governo espanhol se comprometeu a analisar.

Esta reunião aconteceu num momento em que a região da Catalunha está envolta em grande polémica. Jordi Pujol, que durante 23 anos liderou o Governo da Catalunha, é o protagonista de um escândalo fiscal. Pujol, de 84 anos admitiu que manteve uma fortuna escondida em paraísos fiscais nos últimos 34 anos. Esta terça-feira renunciou esta terça-feira a todos os todos os cargos no partido Convergência Democrática da Catalunha para além de todos os privilégios que tinha por ter chefiado a região autonómica de Espanha entre 1980 e 2003.

O governo da Catalunha distanciou-se de imediato deste caso e fez questão de dizer que era pessoal e familiar e nada deve influenciar a vontade dos catalães de realizar o referendo sobre a autonomia no dia 9 de novembro.