Última hora

Última hora

Ébola: Nigéria rastreia 30 mil pessoas

Em leitura:

Ébola: Nigéria rastreia 30 mil pessoas

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades de saúde da Nigéria estão a rastrear mais de 30 mil pessoas devido aos riscos, cada vez maiores, criados pelo vírus ébola. Na semana passada um liberiano morreu em Lagos, a capital do país, com um diagnóstico positivo deste vírus. Após a descoberta deste caso, o hospital que tratou esta vítima foi encerrado e o rastreio iniciado:

“Temos vindo a fazer contactos. E recolhemos algumas informações, sobre quem esteve envolvido. Neste momento as nossas equipas, que foram treinadas, estão no terreno a fazer perguntas sobre aqueles que estavam, intimamente, em contacto com o paciente”, explica o Professor Sunday Omilabu, do Hospital Universitário de Lagos.

Este é o maior surto desde o aparecimento do ébola em 1976. A Organização Mundial da Saúde, estima que na Guiné-Conacri, Serra Leoa e Libéria já tenham sido infetadas mais de 1200 pessoas, 672 já morreram.

Na Serra Leoa morreu, vítima do ébola, Sheik Omar Khan, reconhecido médico e virologista, responsável por tratar mais de uma centena de doentes infetados com este vírus. Este profissional, de 39 anos, transformou-se num “herói nacional”.