Última hora

Última hora

Israel imparável no ataque a Gaza

Em leitura:

Israel imparável no ataque a Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

As forças israelitas continuam a ofensiva na Faixa de Gaza. O objetivo da operação, lançado a 8 de julho, é acabar, afirmam, com os 32 túneis que o Hamas escavou. Fontes governamentais garantem que metade foi já destruída.

Quase 1400 palestinianos, a maioria civis, morreram, desde o início do conflito, de acordo com médicos de Gaza. Haverá também cerca de 7.000 feridos. Israel diz que está a fazer o possível para evitar vítimas civis e culpabiliza o Hamas e outras fações palestinianas por estas mortes.

Israel perdeu pouco mais de meia centena de soldados e três civis, em território israelita, apanhados por roquetes ou morteiro disparados pelos palestinianos. Haverá cerca de 400 feridos entre as fileiras do exército.

Segundo uma fonte militar israelita, o país chamou cerca de 16.000 militares na reserva que vão substituir aqueles cujas missões chegaram ao fim.

Israel enviou entretanto uma delegação para o Egito. As autoridades estarão a tentar, com o apoio de Washington, negociar um cessar-fogo. Ambos os lados têm manifestado abertura para uma trégua, mas as condições exigidas divergem, drasticamente.